Ficha Técnica Tsb / Guerreiras Mágicas de Rayearth

gmr


Tsb no sentindo pleno da palavra


Grande dia a todos da Tsb anime. Hoje temos a honra de trazer a terceira edição do Ficha Técnica Tsb, com um dos principais expoentes do gênero shojo (obras voltadas ao público feminino) que já aportaram no Brasil. Com vocês: Guerreiras Mágicas de Rayearth.


Ficha Técnica Tsb – Guerreiras Mágicas de Rayearth

Ficha técnica - Guerreiras Mágicas


Ficha Técnica Tsb anime


Título: Guerreiras Mágicas de Rayearth

Formato: Cd & K7

Número de faixas: 8

Cantores: Larissa Tassi, Sarah Regina

Vozes adicionais: Fabíola Pires, Fátima Regina, Marize Resende, Silamra Resende, Nair de Candia, Cláudia Ferrete, Cristiane Firmo, Karina de Freitas

Procedência: Brasil (Trilha sonora exclusivamente brasileira)

Produção: Augusto César (faixa 1) & Mário Lúcio de Freitas (faixas 2-8)

Compositores: Augusto César,Dyonizio Moreno, Mário Lúcio de Freitas, Marcus Vinicius, Oswaldo Biancardi Sobrinho, Paulo Sérgio Valle

Gravadora: Sony Wonder

Data de lançamento: 1996


Introdução / Contexto – Em algum lugar no passado…

Que a verdade seja dita: desde que tivemos a estreia do primeiro anime em terras brasileiras, lá na longínqua década de 60, percebemos que o foco do Brasil sempre foi direcionado a obras “shonen” (aquelas voltadas aos garotos). Com isso, dos diversos animes que chegaram até hoje por aqui, a grande maioria são obras voltadas ao público masculino, com heróis varonis que procuram se tornar cada vez mais forte e combater o mal a qualquer custo.

De um modo geral, as aquisições feitas até hoje nesse segmento nada mais são que um reflexo do país machista que, até hoje, relega salários mais baixos às mulheres e que neologiza termos como “periguete” para deturpar a classe feminina, mas que  ainda acolhe comportamentos vulgares da classe masculina.

Entretanto, essa visão mercadológica nunca foi um real entrave para que houvessem no Brasil investimentos em marcas associadas a meninas, mesmo que em menor escala obviamente. E, nesse contexto, tivemos o anime A princesa e o cavaleiro como não apenas o primeiro grande representante de um gênero voltado às meninas, mas como a obra que serviu para mostrar aos empresários que havia um nicho dentro das animações japonesas ainda pouco explorado por aqui.

Seguindo essa premissa, se por um lado temos Cavaleiros do zodíaco encabeçando uma grande etapa de investimentos em produções nipônicas há quase 20 anos atrás, por outro temos Guerreiras mágicas no centro dessa onda de investimentos que desaguou em obras “shojo” bastante significativas na década de 90.

O sucesso que a turma de Seya fez na tv e, principalmente, nas prateleiras (com o licenciamento de produtos) encheu os olhos das emissora concorrentes da Rede Manchete. Dessa forma, o Sbt logo tratou de voltar seus investimentos às obras japonesas e, em 1996, eis que os fãs são premiados com um dos animes mais legais que já passaram por aqui: Guerreiras Mágicas de Rayearth. Como tudo lançando à época, visava a abocanhar uma fatia daquele mercado que se mostrava tão promissor e, para tal, a série veio acompanhada de diversos produtos licenciados  de modo que, naquele mesmo ano, nascia a tsb das Guerreiras Mágicas de Rayearth.


Conceito

Quando falamos em versão musical, principalmente voltada ao ramo das animações em geral (inclua aí animes, cartuns e afins), deparamo-nos com três situações em especial: de um lado, podemos agrupar as canções originais que receberam uma versão brasileira, com letra e intérpretes genuinamente brasileiros, mas com arranjo original; por outro se agrupam as canções com letra e intérprete brasileiro e com instrumental baseado no original, mas que foi rearranjado por um artista nacional (seja a fim de baratear o licenciamento, seja porque, originalmente, não existe tal instrumental disponível; por fim, temos aquelas canções que abandonam o conceito da canção original e são refeitas, com instrumental e letra diferentes. E é aqui, nesta terceira categoria, que guerreiras mágicas se encaixa.

Em linhas gerais, os trabalhos produzidos pelo grande Mário Lúcio de Freitas seguiam essa premissa: partiam do zero. Colhia informações acerca da série e lançava-se no processo de composição da letra e da batida ideal, que desse uma cor brasileira, sem perder o carisma e o foco que a série se propunha. E quantos foram os sucessos que nasceram na mente desse genial artista.

Assim como a tsb dos Cavaleiros do zodíaco, a maior parte da produção desta tsb ficou a cargo de Mário Lúcio de Freitas, que mais uma vez conseguiu imprimir sua marca de qualidade numa obra.


Formato

Guerreiras mágicas veio inaugurar o formato que a partir de 1996 iriam servir de base para o lançamento das tsbs que a partir dali surgiriam: o cd. Talvez hoje pra nós pareça fora de moda tornarmos o cd como mídia principal para o lançamento de algum artista, vide a larga difusão atual das músicas virtuais, fato que relegou o cantinho empoeirado da estante para nossos outrora famosos e cobiçados discos compactos. No entanto, o cd era o que havia de mais vanguardista em matéria de difusão musical na época. Junto a esta mídia, a fita k7 foi lançada como uma alternativa mais barata aos fãs das guerreiras mágicas.


Guerreiras Mágicas de Rayearth – Cd

GRM2

De todas as tsbs lançadas até hoje no Brasil, esta é, com certeza, a que possui a melhor arte. O cd traz um encarte dobrável, recheado com fotos dos personagens. Tais fotos se estendem por toda parte, seja no disco, na parte interna da contracapa, na lombada do cd e por onde quer que se olhe. Internamente, encontra-se uma ficha técnica com todas as informações acerca do disco, trazendo os dois núcleos de gravação (núcleo Rio de janeiro, responsável pela gravação da abertura, com compositores, instrumentistas e cantores, assim como núcleo São Paulo, responsável pela produção das demais faixas do cd) devidamente creditados.

Assim como em Cavaleiros do Zodíaco, Larissa Tassi foi escalada para cantar o tema de abertura, enquanto as demais faixas foram cantadas pela eterna diva da Gota Mágica, Sarah Regina.

O disco trazia ainda todas as letras das canções e o logotipo oficial brasileiro, versão do logotipo americano, estampando a capa e a contracapa.


Guerreiras Mágicas de Rayearth – Fita K7

GMR3

Sem dúvida o formato mais raro dessa tsb. Assim como o cd, trazia as oito faixas temáticas e as letras no encarte.


Repercussão

Após o lançamento desta tsb, restava apenas divulgar o material para que, assim como Os cavaleiros do zodíaco, chegasse aos quatro cantos do país.  Todavia, se por um lado se tínhamos a tv como a vitrine principal para divulgar o anime e, consequentemente, os produtos associados à marca, o que inclui a trilha sonora,por outro vimos por parte do Sbt (emissora que adquirira a série à época) um verdadeiro manual prático de como fazer uma série com alto potencial de sucesso atingir apenas uma minoria corajosa de expectadores que acompanhavam apreensivos a série, perguntando-se quando o Sbt mudaria a série de horário mais uma vez.

Não é segredo pra ninguém que guerreiras mágicas é, pra mim, o que os cavaleiros do zodíaco foi para a maioria dos jovens da década de 90. Meu interesse pelos animes começou exatamente aqui. No entanto, confesso que foi tortuoso conseguir acompanhar a série até o final. Para se ter uma ideia, o anime começou a ser exibido no Sbt durante as manhãs de domingo e, sem aviso algum, simplesmente sumiu. Ao menos é o que se imaginava quando de uma hora pra outra fora substituído. De segunda à sexta fiz vigília em frente à tv e nada! Até ligar a tv às 7 da manhã no sábado! Isso mesmo. De 10 da manhã do domingo, o anime, inexplicavelmente foi parar às 7 da manhã do sábado, abrindo a sessão de desenhos Sábado animado. Alguns meses após a exibição, mais um sumiço da programação. Tempos depois, descobri que agora o anime estava sendo exibido de segundo à sexta, como a primeira atração do Bom dia & Cia. Detalhe: o telejornal local da minha  cidade sempre ocupava a primeira meia hora do Bom dia & Cia, fazendo com que, ao longo de meses, eu fosse impedido de acompanhar a saga das guerreiras.

Dessa forma, não é de se admirar que milhares de expectadores tenham ficado pelo caminho e que a projeção que a série merecia, dado ao potencial comercial que ela tinha, não tenha logrado o êxito esperado devido à falta de planejamento de alguém da emissora.

Junto à exibição catastrófica, a equipe de marketing da Sony contratou um trio de garotas para ir aos programas do Sbt vestidas de Lucy, Marine e Anne (as três guerreiras mágicas) para dublar e coreografar a abertura. E assim se apresentaram em vários programas da época como Programa Livre, Hebe, Sabadão, dentre outros a fim de divulgar a trilha sonora lançada. Sei que hoje um bando de gente mal resolvida atira pedras nesse tipo de iniciativa, mas talvez seja esse tipo de atitude que falte aos trabalhos de hoje.  A parte estranha de tudo isso é que, diferente de os cavaleiros do zodíaco, durante a apresentação não tínhamos ninguém cantando a música. Como citei acima, as dançarinas travestidas de guerreiras mágicas até arriscavam cantarolar a canção, mas, não tínhamos Larissa Tassi para imprimir seu carisma às apresentações. Talvez, um dia, quando a própria Larissa Tassi resolver responder nossa entrevista (há anos enviada, mas nunca respondida) saibamos o motivo!

Como já era de se esperar, esta tsb não possui dados na ABPD (Associação Brasileira de Produtores de Discos). Porém, como já se pode prever este trabalho vendeu bem abaixo do esperado, principalmente se compararmos à trilha sonora dos defensores de Athena, que havia vendido por volta de meio milhão de cópias. Guerreiras Mágicas de Rayearth vendeu 8 mil cópias e mostrou aos empresários da Sony Music que, mesmo uma obra com incrível potencial, pode sucumbir à falta de planejamento.

Seja como for, mesmo com uma vendagem não tão expressiva este trabalho é daqueles pra ficar na memória para sempre; daqueles que resgata a criança dentro de cada expectador que cantava juntinho a abertura e encerramento a cada episódio.

GMR4


Guerreiras Mágicas de Rayearth (Faixa a Faixa)

Clique no título das canções para fazer o download em alta qualidade


1. Guerreiras mágicas – Larissa Tassi   3:52

(Composição: Augusto César & Paulo Sérgio Valle)

Composta e produzida pela mesma dupla que compôs o lendário tema dos Cavaleiros do zodíaco, aquele que você cantou juntinho no cinema, esta é uma daquelas canções para se chamar de eterna. É impossível não escutar os primeiros acordes e não sonhar com uma época mágica da vida. Assim como o tema dos cavaleiros, possui uma batida dançante e empolgante, daquelas que dá vontade de cantar junto. Foi utilizada como tema de abertura das duas temporadas.


Letra

Nessa vida tudo é fantasia

Qualquer coisa pode acontecer

Todo mundo tem que ter um sonho

Pra viver

Um mergulho no infinito

Numa emoção verdadeira

Viajando pelo universo

Onde não existem fronteiras

Tem muito mais entre a terra e o ar

Pro bem não existem barreiras

O paraíso não vai se acabar

Enquanto houver as guerreiras

 

Refrão

Nós somos as guerreiras mágicas (mágicas)

No despertar do sonho a gente vai se encontrar

Nós somos as guerreiras mágicas (mágicas)

No coração do mundo a gente vai viajar

Ououoo

Lucy, Lucy, Lucy é fogo

E Marine é mar e é água

Anne tem a flecha e o vento

São poderes do pensamento…


2. Poderes mágicos – Sarah Regina   3:06

(Composição: Mário Lúcio de Freitas)

Sem dúvida uma das faixas mais marcantes da Tsb. Traz toda a magia da série e foi utilizada como encerramento das duas temporadas.


Letra

O tempo não pode parar

Abrace tudo que é seu

O fogo, o vento e o mar

Pois o futuro sempre vai chegar

 

Sentir de novo a mesma emoção

Nada nesse mundo pode nos deter

Ouvir a voz que vem do coração

Salvar o mundo da devastação

As forças do mal a gente tem que enfrentar

Pois somos guerreiras

Somos fogo, vento e mar

 

Refrão

Guerreiras mágicas de Rayearth

Guerreiras mágicas de Rayearth

Guerreiras mágicas de Rayearth

Somos fogo, vento e mar

Guerreiras mágicas de Rayearth

Guerreiras mágicas de Rayearth

Guerreiras mágicas de Rayearth

Somos fogo, vento e mar

Sentir de novo a mesma emoção

Nada nesse mundo pode nos deter

Ouvir a voz que vem do coração

Salvar o mundo da devastação

As forças do mal a gente tem que enfrentar

Com poderes mágicos que a gente ganhou

Agora é hora do sonho realizar

Pois somos guerreiras

Somos fogo, vento e mar

 

Repete Refrão


3. O exterminador de sonhos – Sarah Regina   2:49

(Composição: Mário Lúcio de Freitas e Oswaldo Biancardi Sobrinho)

A faixa 3 possui um ar misterioso e traz a princesa Esmeralda como tema. É a única faixa da tsb que traz referência à segunda fase da série. Particularmente acho que é uma canção que tem uma “pegada” de musical.


Letra

Toda noite eu sonhava colorido

Aventuras, brincadeiras com amigos

De repente um incrível pesadelo

Algo estranho aconteceu comigo

Sonho lindo desbotou em branco e preto

Aventuras, brincadeiras foram embora

Gritos, choros, trevas, monstros, sofrimentos

Tomam conta do meu sonho agora

Um bando de invasores galáticos

Querendo destruir a fantasia

Com naves e canhões de raio laser

Apagam o sonho que eu vivia

Quase sem forças

Num último recurso chamo

Refrão

Guerreiras mágicas de Rayearth

Guerreiras mágicas de Rayearth

Guerreiras mágicas de Rayearth

Donas do fogo, do vento e do mar

Repete estrofe


4. Vento, fogo e mar – Sarah Regina   3:20

(Composição: Dyonizio Moreno e Marcus Vinicius)

Com certeza uma das faixas mais legais da tsb. Possui um instrumental com traços épicos e certamente teria combinado perfeitamente como uma 2ª abertura da série.


Letra

Meninas guerreiras armadas de amor

Lutando contra o mal sem medo ou temor

Meninas guerreiras abrem o coração

E dizem sorrindo que o mal não tem vez não

Meninas guerreiras a vida é lição

Que a gente só aprende com amor e paixão

Meninas guerreiras, vento, fogo e mar

Vivendo a certeza que a vitória vai chegar

Refrão

O vento é guerreiro, o fogo também

O mar é parceiro, todos pelo bem

A mãe natureza ensina a lutar

Nós somos guerreiras do vento, do fogo e do mar

Nós somos guerreiras do vento, do fogo e do mar


5. Amigas guerreiras – Sarah Regina   2:03

(Composição: Mário Lúcio de Freitas e Oswaldo Biancardi Sobrinho)

Outra faixa bacana trazida nessa tsb. Sarah Regina esbanja simpatia na interpretação e o instrumental empolga. Certamente uma canção que poderia ter sido usada como um segundo encerramento da série.


Letra

Três amigas aplicadas na escola

Três destinos feitos para justiça

Três garotas prontas para defesa

Três guerreiras mágicas contra a cobiça

Sempre unidas pela vida afora

Em defesa do bem contra o mal

Vento, fogo e mar, sem demora

Destroem o inimigo num golpe mortal

Nós estamos sempre alertas

Como um raio cruzando o espaço

Fazendo sempre a coisa certa

Não conhecemos o fracasso

Somos amigas de fé

Somos amantes da paz

Mas se o perigo atormenta mostramos do que somos capaz


6. Anne   2:53

(Composição: Oswaldo Biancardi Sobrinho)

Diferente da tsb dos cavaleiros, este álbum trouxe faixas temáticas para cada um dos personagens principais. É uma faixa bacana com letra bem construída e que faz uma ponte interessante entre a dualidade que envolve o vento, elemento da guerreira mágica em questão.

Letra

Sou a brisa que embala

A dança da relva

Sou o vento que verga

Os galhos da selva

Sou a calmaria

Dos barcos, a vela

Mas sou furacão que destrói coisas belas

Viajo no tempo e no espaço

Percorrendo os confins do mundo

Acaricio bem num forte abraço

E destruo o mal num breve segundo

Sopro em todas as direções

Entre as flores assovio canções

Mas se alguém me fizer algum mal

Num instante viro um vendaval

Refrão

Sou Anne, sou força, sou vento

Nunca deixo alguém ao relento

O destino me fez decidida

Na justiça, nos caminhos da vida

Repete estrofe


7. Lucy   2:54

(Composição: Oswaldo Biancardi Sobrinho)

Acho essa uma faixa que apresenta uma dualidade curiosa. Se por um lado apresenta uma letra interessante, cheia de referências ao fogo, elemento da guerreira mágica em questão, por outro, apresenta um ritmo lento, que não faz jus à personalidade extrovertida e impulsiva da personagem.


Letra

Luz de vela, castiçal

Fogo brando a iluminar

A penumbra que esconde o mal

Da escura estrada a caminhar

Fogo forte traz o bem

Com a espada em sua mão

Mostra a face da verdade

E diz que a lei não foi em vão

Como o sol que clareia o dia

Dá vida e aquece o planeta

Por mais longe que se encontre

Sempre manda avisos num cometa

 

Refrão

Entre no rastro deste astro

E encontre uma tocha ardente

É Lucy, é Lucy, é Lucy

Fazendo justiça e protegendo a gente

Repete estrofe


8. Marinne   3:43

(Composição: Mário Lúcio de Freitas e Oswaldo Biancardi Sobrinho)

A tsb é encerrada pela faixa que traz a guerreira mágica da água como tema. Assim como as outras faixas referentes às personagens, traz uma letra cheia de referências ao elemento e um ritmo calmo que se harmoniza com a letra.


Letra

Água calma que brinca na areia

Onda gigante que agita o mar

Marola branda que embala minh’alma

Ressaca brava que espuma no ar

Onda alta que leva o surfista

Mar tão azul que alcança o infinito

Traz a paz que há muito tempo faz falta

E diz para a vida que o mundo é bonito

De repente, o mar se espanta

Agita o oceano e põe-se a gritar

Mas finalmente um redemoinho levanta

E engole o mal que afunda no mar

Refrão

É Marinne

A sereia do universo

Guardiã da justiça e da bondade

Dona das forças do mar

Repete estrofe


Curiosidades

 1)Originalmente, a faixa 2 (Poderes mágicos) usada como encerramento da série, foi produzida para ser a abertura da série; no entanto, a Sony Music optou por utilizar o tema de abertura (Guerreiras mágicas) produzido pela dupla que compunha a canção clássica dos cavaleiros do zodíaco na década de 90;

2) A propósito, tal faixa de encerramento (Poderes mágicos) foi utilizada como abertura por volta de 5 episódios próximos ao final da 2ª fase da série, sendo exibido, na ocasião, com o trecho inicial da música, que costumava não ser exibido durante o encerramento;

3) A música Amigas guerreiras traz algumas palavras no encarte diferentes da versão final cantada;

4) A capa brasileira do cd utilizou a mesma foto (com leves alterações) de uma tsj (trilha sonora japonesa) lançada um ano antes (1995);


Legado

No despertar do sonho a gente vai se encontrar…

Trilhas sonoras, em geral, são daqueles tipos de trabalho que você ama ou odeia, justamente por tais obras estarem associadas a contextos específicos. Com Guerreiras mágicas de Rayearth não é diferente. De uma forma ou de outra, é inegável ver o esmero que este trabalho teve, seja na parte visual, configurando-se como o melhor trabalho nesse segmento, seja na parte musical, trazendo canções marcantes e que remontam a uma época verdadeiramente mágica da vida de muita gente.

Esta obra renova um segmento musical focado no público feminino, mas que de tão cativante, transpassou a barreira de gênero. E mesmo não tendo obtido a visibilidade merecida, hoje é guardado com carinho na lembrança do público que um dia viveu essa mágica aventura.


Scans diversos

GMR5


GMR6


GMR7


GMR8


Matéria escrita e ilustrada por Rummenigge P. Lassant


Este postagem tem finalidade documental e divulgativa. Todo o conteúdo audiovisual utilizado neste artigo, referente à série Guerreiras mágicas de Rayearth, são de propriedade do Grupo Clamp, Kodansha, TMS e Sony Music.


Tsb anime. Rumo ao maior espaço nacional de músicas brasileiras de animes.

11 comentários em “Ficha Técnica Tsb / Guerreiras Mágicas de Rayearth

  1. O SBT tinha um bom produto nas mãos para bater de frente com Sailor Moon da Manchete e resolveu ignorar colocando em horários horríveis e de qualquer jeito

  2. O SBT perdeu uma grande oportunidade de bater de frente com Sailor Moon da Manchete, mas ignorou isso mudando sempre de horário sendo quase impossível de acompanhar, deixando uma obra tão bem feita se afundar

    1. Marcos, infelizmente não dispomos (ainda) do vídeo do Sabadão. Até encontramos, mas, infelizmente o vídeo já havia expirado ( e a pessoa que postou nunca respondeu nossas mensagens). Mas, no dia que encontrarmos, a gente atualiza e avisa a todos!

  3. Poxaaa excepcional maravilhosa materia super completa sobre as Guerreiras de Rayearth muita informação obrigado nota 10 tsb animes.

  4. Bom a escrita e o enredo que você deu está maravilhoso muito completo, gostei muito e aproposito você tem pelo menos um vídeo do sabadão com as guerreiras mágicas ou só tem as fotos mesmos gostaria muito de ver!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s